Adotar uma alimentação saudável é essencial para proteger o trato urinário. Embora cada pessoa reaja à sua maneira, há alguns cuidados gerais a ter em conta.

Alimentação saudável - Como proteger o trato urinário

Adotar uma alimentação saudável é importante para proteger o trato urinário. De acordo com vários estudos científicos, alguns alimentos e bebidas podem irritar a bexiga e contribuir para alterações no normal funcionamento do sistema urinário. Pequenas alterações na dieta podem, por isso, prevenir o aparecimento de doenças, mas também minimizar os sintomas a quem já sofre de incontinência ou bexiga hiperativa, por exemplo.

Manter uma alimentação saudável e adequada é fundamental sobretudo para quem já apresenta sintomas do trato urinário, refere a ginecologista Bercina Candoso. Nesses casos, deve restringir-se o consumo de alimentos potencialmente prejudiciais. “Devem ser retirados progressivamente e analisar se isso foi benéfico para os sintomas de hiperatividade vesical. [Se isso se verificar] devem ser excluídos permanentemente”, diz a médica.

Com a ajuda da especialista e com base em vários artigos científicos, deixamos-lhe uma lista de alimentos que deve incluir e moderar na sua dieta para contribuir para a saúde do trato urinário. Lembre-se que cada pessoa reage de forma diferente, pelo que o acompanhamento médico é essencial.


O que deve incluir na sua dieta

  • Cereais, fruta e vegetais

Escolha alimentos que favoreçam o trânsito intestinal, como cereais, feijão, aveia, ameixa, kiwi, melancia, espargos, cenoura e beterraba. Um consumo reduzido de vegetais, fruta e cereais pode causar obstipação, que agrava os sintomas de hiperatividade vesical.

Beba pelo menos 1,5 litros por dia, recomenda a ginecologista Bercina Candoso. “Muitas pessoas deixam de beber água para evitar sintomas de bexiga hiperativa. No entanto, uma urina mais concentrada, por falta de ingestão de líquidos, pode irritar a bexiga e causar obstipação, o que também agrava os sintomas de bexiga hiperativa”, explica a especialista.


O
 que deve evitar

O café e o chá contêm substâncias estimulantes, pelo que aceleram a atividade da bexiga. Tal pode resultar no aumento dos episódios de urgência (vontade súbita para ir à casa de banho) e de frequência (urinar mais de oito vezes por dia). Os especialistas recomendam, por isso, a redução da ingestão destas bebidas ou a sua substituição por descafeinado.

  • Tomate

Por ser ácido, o tomate pode irritar o trato urinário e piorar os sintomas de bexiga hiperativa. Da mesma forma, evite também produtos derivados como pizas, massas e molhos.

  • Chocolate

Metade de uma barra de chocolate contém ¼ da quantidade de cafeína de uma chávena de café. Ainda assim, pode ser prejudicial ao trato urinário, como essas bebidas. Em alternativa, opte pelo chocolate branco (sem cafeína) ou pelo preto (no mínimo, com 70% de cacau).

  • Citrinos

Laranjas, limões e limas, quer sejam consumidos em sumos ou ao natural, são frutos ácidos que podem agravar ou favorecer o aparecimento de problemas no trato urinário. Maçãs ou bananas são alternativas saudáveis.

  • Bebidas alcoólicas

De acordo com as recomendações da Mayo Clinic, o consumo de vinho, cerveja e licores deve ser restringido, ainda que não haja provas consistentes sobre a relação entre o álcool e a urgência urinária.

  • Refrigerantes

As bebidas gaseificadas agravam os sintomas da bexiga hiperativa. Deste modo, sumos com gás, refrigerantes e bebidas energéticas devem ser excluídos da dieta.

  • Comida picante

Refeições e molhos picantes podem irritar a bexiga e, por isso, o seu consumo deve ser evitado, aconselha a Urology Care, fundação da associação americana de urologia. Teste vários pratos para ver quais é que agravam ou não os sintomas.

  • Adoçantes

Os adoçantes artificiais (aspartame, por exemplo) podem exacerbar os sintomas associados à bexiga hiperativa. Se sofre de incontinência urinária, modere também o consumo de açúcar e o mel (adoçantes naturais).

 

1,5 L

É a quantidade de água que deve beber diariamente. Uma urina mais concentrada, por falta de ingestão de líquidos, pode irritar a bexiga e causar obstipação.

 

URO_2019_0014_PT, AGO19