Fazer pequenos lanches ao longo do dia é benéfico para a saúde. Com a ajuda de uma nutricionista prepare os snacks mais saudáveis.

Os melhores snacks para quem tem bexiga hiperativa

Comer várias vezes ao dia, fazendo pequenos snacks entre as refeições principais, é um dos conselhos a seguir para ter uma alimentação saudável. A razão é simples: se estivermos muitas horas sem comer, na refeição seguinte tendemos a comer mais. Isto faz com que haja maior absorção de glicose e o pâncreas produza uma quantidade maior de insulina. Por isso, as refeições intermédias que fazemos ao longo do dia são tão importantes como o pequeno-almoço, o almoço e o jantar.

Por outro lado, vários estudos demonstram haver uma relação prejudicial entre a obesidade e maus hábitos alimentares e o agravamento dos sintomas da síndrome de bexiga hiperativa. Como tal, é especialmente importante neste caso, optar por snacks que respeitem as restrições alimentares aconselhadas. Planear e organizar as refeições ajuda muito. Queremos snacks rápidos e práticos, que sejam saciantes mas sem muitos açúcares ou gordura.

O importante será cumprir as pequenas refeições ao longo do dia e variar de forma equilibrada as diferentes opções.

Meio da manhã/tarde

Para quem sofre de síndrome da bexiga hiperativa, a fruta e os legumes são excelentes opções para um snack a meio da manhã. Graças ao seu teor de fibra, promovem um bom funcionamento do trânsito intestinal, tão importante neste contexto. Os lacticícnios, por serem boa fontes de proteína, são outra alternativa a ter em conta.

  • Fruta|Pode comer 1 pêra ou 1 maçã, ou 2 tangerinas ou 1 banana pequena. Sempre que possível, coma a fruta com casca;
  • Legumes | Pode comer 1 cenoura ou alguns tomate cherry;
  • Lacticínios | 1 iogurte natural ou de aromas, sem adição de açúcar e de preferência magro, ou seja, com redução do teor de gordura. Os triângulos de queijo com menos de 30% de gordura podem também ser incluídos;
  • Oleaginosas |No lanche da manhã, pode adicionar 1 porção de frutos secos e oleaginosos, como amêndoas, nozes, cajus, avelãs (cerca de 15g). São uma boa fonte de ómega 3;
  • Tostas/bolachas | No lanche da tarde, pode adicionar à fruta ou produto lácteo algumas tostas integrais ou bolachas de arroz/milho ou bolachas marinheiras®.

Ceia

Antes de dormir é essencial fazer uma pequena refeição, para evitar um jejum noturno muito prolongado.

Pode incluir:

  • 1 iogurte natural ou de aromas, magro e sem adição de açúcar;
  • 1 gelatina sem açúcar adicionado.

Evite:

  • Café e chá preto ou verde, já que o seu teor de cafeína pode provocar irritabilidade na bexiga.
  • O leite magro, bebidas vegetais ou chás de infusão, como camomila ou cidreira, sem adição de açúcar, poderiam ser boas opções para a ceia. No entanto, deve evitar bebe líquidos antes de dormir, para não aumentar as idas à casa de banho durante a noite.

Snacks pré e pós-treino

Quando se pratica exercício, é importante fazer pequenos lanches, ricos em hidratos de carbono e proteína, que assegurem a energia despendida durante o treino.

Antes do treino pode comer:

  • 1 queijo magro ou 1 ovo cozido – boas fontes proteicas.
  • Como fontes de hidratos de carbono, algumas tostas integrais ou bolachas de arroz/milho, variando com 1 batata-doce pequena (do tamanho de um ovo).
  • As panquecas de aveia são outra alternativa. São saciantes e possuem hidratos de carbono de absorção lenta, com baixo índice glicémico. Isto permite uma libertação prolongada de energia, essencial para aguentar um bom treino.

Durante o treino | Deve evitar o consumo de bebidas energéticas com cafeína. Estas, além de poderem irritar a bexiga, têm um efeito diurético. No entanto, uma boa hidratação é fundamental, pelo que deve aumentar o consumo de água nos dias em que faz exercício.

Após o treino | A reposição de energia não deve ser feita à custa de alimentos com elevado teor de açúcar. É o caso de sumos, barras energéticas açucaradas, bolachas doces e chocolates. Estes promovem apenas uma sensação de saciedade momentânea. Substitua-os por alimentos com alto teor de fibra como:

  • 1 peça de fruta com casca;
  • 1 porção de frutos secos e oleaginosos, como amêndoas, nozes, cajus, avelãs (cerca de 15g).